Negou-se a si mesmo e entregou-se por pecadores – Por Amilton Alvares


  •  
  •  
  •  

Jesus é Deus e se fez homem. Negou-se a si mesmo, não julgou ser igual a Deus e jamais fugiu da responsabilidade de cumprir a missão que lhe foi confiada pelo Pai. Jesus esvaziou-se, “não teve por usurpação ser igual a Deus” (Filipenses 2.6), e por isso clamou – “Pai, se possível passa de mim esse cálice, mas seja feita a tua vontade e não a minha” (Lucas 22.42). Jesus não desistiu. Como homem, seguiu em frente. Passou pela morte para trazer a vida eterna a pecadores. Ressuscitou e vive!

Ninguém tem maior autoridade do que Ele para fazer este convite a todos nós: “Se alguém quer vir após mim, negue-se a si mesmo, e tome cada dia a sua cruz, e siga-me. Porque, qualquer um que quiser salvar a sua vida, perdê-la-á; mas qualquer que, por amor de mim, perder a sua vida, a salvará” (Lucas 9.23-24). Jesus completou o seu pensamento em João 12.24-25: “Digo-lhes verdadeiramente que, se o grão de trigo não cair na terra e não morrer, continuará ele só. Mas se morrer, dará muito fruto. Aquele que ama a sua vida, a perderá; ao passo que aquele que odeia a sua vida neste mundo, a conservará para a vida eterna”.

Se a jornada está difícil, busque revigoramento nas palavras e no exemplo de Jesus de Nazaré. Persevere! Considere a jornada dolorosa do Senhor, que pagou alto preço para nos salvar.

A morte de Cristo não foi em vão. A morte está no centro da vida espiritual. Jesus Cristo passou pela morte para nos dar a vida eterna. O grão de trigo cai na terra, e precisa morrer para dar muito fruto. Que seja frutífera a nossa vida para o Senhor. Sejamos cooperadores de Deus neste mundo. Que cada auto-negação, cada renúncia, cada momentânea tribulação represente um passo à frente em crescimento espiritual, submissão e obediência ao Senhor.

Deus seja louvado pela morte e ressurreição de Cristo. Deus seja louvado pela grande família cristã. Que o Senhor nos capacite a deixarmos de ser crianças no mundo espiritual. Este é um mundo de dor e sofrimento. Essa é a dura realidade. Não adianta correr o tempo todo atrás de presentes e bênçãos. Deus proverá as bênçãos no tempo certo. Porque Ele cuida de seus filhos segundo os seus propósitos e não conforme os nossos desejos. No mundo teremos aflições, mas podemos ter bom ânimo e perseverar. Essa é a nossa jornada até o lar celestial.

* O autor é Procurador da República aposentado, Oficial do 2º Registro de Imóveis, Títulos e Documentos e Civil de Pessoa Jurídica da Comarca de São José dos Campos/SP, colaborador do Portal do Registro de Imóveis (www.PORTALdoRI.com.br) e colunista do Boletim Eletrônico, diário e gratuito, do Portal do RI.

Publicação: Portal do RI (Registro de Imóveis) | O Portal das informações notariais, registrais e imobiliárias.

Para acompanhar as notícias do Portal do RI, siga-nos no twitter, curta a nossa página no facebook e/ou assine nosso boletim eletrônico (newsletter), diário e gratuito.